segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Diálogo poético.

Gabriel e Luciana ( 06/12/10 )


por que te restas tão pouco?

tenho o orgulho já ferido
e ainda não cicatrizado
o que me resta está perdido
nunca vai ser encontrado

o que está perdido não há de se achar?

só se for aquele olhar
aquele verde, azul e amarelo
se por anos luz viajar
o encontrará do lado eterno

não confundirei com o de minha pessoa
suas manias de soar pra ver se ecoa
não alimentas mais minha esperança...

ora, já deixais de ser criança?

não quero perder a essência.

e eu a reticência.





Um comentário:

Daniel Maia Silveira disse...

Que grata surpresa encontrar esse espaço. Não sei como você chegou ao meu blog, mas fico feliz que o tenha feito; sem isso eu não teria encontrado as suas palavras.

Apesar de sempre ocupado, tentarei visitá-la mais vezes.

Beijos.