sábado, 23 de outubro de 2010

Resolvendo problemas.












Me pergunto se o avestruz não tem razão;




Essa noite foi daquelas.
Você liga o ventilador porque está quente, depois se cobre, desliga o ventilador por que está frio, tira a coberta e liga o ventilador porque está quente.
E ai vem aquela chuva bem grossa. Tempestade de raios, vento e água, só pra molhar todas as suas preocupações.
E lá é hora de resolver seus problemas? Você dorme meia hora, fica acordada uma hora inteira, dorme mais meia, acorda, olha as horas, rola de um lado pro outro, não acha posição, pensa se vai passar no vestibular, lembra daquelas pessoas que estão longe, pensa se quer ir pra longe, passa uma hora. Dorme mais meia.
Acorda no outro dia com a chuva que não pára, daquelas que não dá vontade de sair da cama.
Mas a experiência dessa noite, deixa claro que não é na cama que você tem que ficar.
E vem aquela preguiça, consequencia da noite mal dormida.
Você fica enjoada, não quer tomar café da manhã, porque seus problemas te deram nojo e nada passa goela a baixo.
Vai lá, enfia a cabeça na terra, querida.

2 comentários:

Mortagua disse...

Bem sei o que é isso. Passar a hora do lobo acordado a pensar em coisas que não ajuda a dormir.
Gosto da sua maneira de escrever. Com a melancolia de quem arriscou a viver.

caro Li na disse...

O bom dos seus textos é que depois a gente nunca precisa acrescentar nada.