quinta-feira, 24 de março de 2011

A menina dos olhos.




















[E seus olhos choveram, tempestadiaram.]





A menina dos seus olhos era eu,
claros, vermelhos de choro,
olhos meus.

E sou lágrima, não a menina já dita,
pupila negra, pequena,
bonita.

Eu que vi você ir embora
com tantos planos,
seus olhos desligados da memória
e dos anos.
Deito ao sol que me devora
molho os panos
e os olhos de quem chora
tão insanos.

Você é seco, ignora
ao menos finge não querer
dorme mal mas bem acorda,
menos aos olhos de quem me vê.

Me chama, me adora,
e todas as lágrimas que virei.
São mar salgado que evapora,
doce amargo que só eu sei.





-----------------------------------------------------------------------------------------------

na net:

"A pupila é a parte escura no centro do olho que muda de tamanho de acordo com a quantidade de luz que incide sobre ela, mas também pode ser uma aluna, uma discípula ou uma protegida. Originariamente, o Latim tinha pupus ("menino") e pupa ("menina", "boneca"), mais os diminutivos pupillus e pupilla. Numa bela metáfora, pupilla passou a designar a parte central da íris porque nela o observador enxerga uma miniatura de sua própria imagem refletida, semelhante a uma bonequinha. Olha bem nos olhos de alguém, e vais entender o que estou descrevendo, Marisa.

Paralelamente a isso, o mesmo vocábulo, em ambos os gêneros - pupillus e pupilla -, passou a denominar a criança durante o seu período de formação e de educação, tornando-se pouco a pouco um sinônimo de aluno, discípulo: "O professor marcou para sempre a vida de seus pupilos", a Biologia utiliza o vocábulo pupa, introduzido no séc. XIX pelo famoso Lineu, naturalista sueco, para designar um estágio no desenvolvimento dos insetos, intermediário entre a forma larvar e forma adulta.

Para não deixar dúvidas de que ambas as denominações têm origem comum, costumamos popularmente chamar também a pupila de menina do olho, de onde o Português desenvolveu o belíssimo costume de chamar de menina dos olhos a pessoa ou coisa que tem um significado muito especial para alguém: "A Microsoft é a menina dos olhos de Bill Gates"; "Guarda os meus mandamentos e vive; e a minha lei, como a menina dos teus olhos"."

4 comentários:

Gabriel G. disse...

Belo,belo...hahahaa
este eu-lírico sofrendo :x
forte concorrente lulu

baudelaire138 disse...

creio que somente um poeta greco-latino dos tipos homero ou virgílio, sejam plenos em convicção de analisar poesias...acho que aqui a comunicação se faz por meio da sugestão, no que diz respeito as regiões estratosféricas da mente...coisas imperceptíveis a uma superficial moderadora de blogs...

Lucy, disse...

MUITO OBRIGADA, QUERIDO!

Arth Silva disse...

o poema é uma das suas melhores obras! lindíssimo! belozarrão! nem tenho palavras pra descrever o que achei do poema...