sábado, 19 de março de 2011

A Velha.

Eu vi uma velha sentada no banco da praça, tão sozinha em meio aos pombos. Fiquei imaginando como teria sido a vida dela. Foi uma boa infância, brincou do que tinha direito e de boneca até os 16, ainda que só pra divertir a prima mais nova. Casou-se com um homem, teve filhos, netos. Ela amava era um outro, mas não conseguiu passar o resto da vida com ele. Agora não tem mais muito resto. E que velha vaidosa! Lábios tão vermelhos, olhos meigos. Ainda pela esperança de que algo possa retroceder. Está tão sozinha em meio aos pombos. Talvez seja eu.

Pensei que não quero jogar pro alto essa chance que tive de te conhecer,
quero acordar todos os dias ao seu lado,
quero um filho que se pareça com você.


4 comentários:

A Moreira disse...

Lu, amo o seu escrevinhar. Escrevinharemos sempre... Beijos com saudade. Te amo, tá

Eder Asa disse...

Valia ver vossa velha...
Parabés, é cada dia melhor, vai ver é a idade rsrs

Camila disse...

Amei essa postagem! De vez em quando paro pra pensar como vou estar daqui 50 ou 60 anos... dá medo.

to seguindo :D
http://meropoemacp.blogspot.com/

Alessandro disse...

Nuh ou, parabens pelo que você escreve. Mtoo bom mesmo, adorei esse da velha =)